Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Mais um shot!

26.06.14

Lembram-se de há pouco tempo vos ter falado aqui do fantástico cocktail que provei em Cuba?

E daquela gripe manhosa que apanhei há um mês?Pois é preciso manter o ritmo e esta semana sou assaltada por umas febres que avançam para uma dor de garganta... E eu contra-ataco com os ben-u-rons e o brufen e nada de melhorar!  Ontem lá me rendi na urgência e a médica pergunta-me:

- Prefere levar uma injecção de penicilina hoje e outra amanhã? Ou prefere levar tudo hoje?

 

Antes de ponderar todos os prós e contras respondi que era logo tudo a despachar. Depois é que comecei a medir se tinha feito bem, mas não sou pessoa para depois dizer... ai medo, se calhar quero duas piquinhas e não uma injecção foguetão!

 

Nisto aparece o enfermeiro e eu fico logo corada para além do medo. Dava para me mandarem o estereótipo da enfermeira gordinha e simpática. Agora vem aqui o enfermeiro com ar de figurante da Anatomia de Grey e eu a levar uma injecção no traseiro! Se ainda fosse para tirar sangue, tuuuudo bem, agora para me picar o bumbum, faxávor já me basta a amigdalite. Mas enfim uma pessoa logo finge aquele ar de adulto e ai e tal somos todos profissionais e despacha lá isso para eu me ir embora destas poucas vergonhas.

 

Pois que não doeu e eu saí com o ar mais distinto que consegui improvisar e até fiquei convencida que o assunto ficava resolvido em horas.

 

Mas hoje tenho um problema, já quase não me dói a garganta... pudera tal é a dor na nádega que nem estou em condições de me lembrar sequer que ontem me doía era a garganta.

 

Enfim, estou solidária com os jogadores lesionados da nossa selecção. Tragam-nos vitaminas ou qualquer coisa!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Manel o Minion

14.06.14
Óculos escolhidos. Segui os conselhos da amiga Rita (uma mãe coragem) e comprámos uns óculos de silicone Miraflex (inquebráveis para evitar dói dóis em caso de queda do Manel) e com elástico atrás à volta da cabeça - igual ao dos minions. Percebi que mesmo com lentes especiais de espessura reduzida os olhinhos do Manel ficarão super ampliados em efeito gato das botas. Aqui fica uma imagem da prova (ainda sem lentes fundo de garrafa). O amor de Mãe faz-me continuar a vê-lo como um grande fofinho :), e é meu!

Autoria e outros dados (tags, etc)

"Doençazinhas"

26.05.14

O Manel apanhou estomatite aftosa. Juro que devíamos ter em casa uma caderneta de cromos das doenças. Apanhamos de tudo e temos cromos dourados (de coisas raras) e também temos cromos repetidos para a troca.

O Francisco já tinha apanhado estomatite aftosa (numa dose digna de transfigurar a cara do rapaz). Agora foi o Manel, check... next!

Confesso que a doença do Manel (esclerose tuberosa) me absorve tanto que me falta paciência para estas pequenas coisas.

Concentro-me tanto na batalha principal que depois não pareço não ter energia para estas "coisinhas" comuns.

Toda a gente diz que estas são as doenças "normais" e que nesta idade é comum os miúdos apanharem tudo. Pois sim! Mas eu já tenho a minha dose.

 

Para ajudar a festa apanhei uma gripe valente. Nos últimos anos era normal constipar-me e entupia-me de griponal, ben-u-ron e o que mais houvesse a mão e tudo passava mais dia menos dia. Mas desta vez a febre assaltou-me e o cansaço também. Não é suposto as Mães estarem doentes. Andamos muito ocupadas entre trabalho, miúdos, casa. Não temos tempo para doençazinhas.

 

Hoje começa a semana e espero virar a página para uma semana melhor. Tudo a regressar à rotina. E a rotina às vezes cai bem....

 

Eu nunca experimentei suminhos de fruta com espinafres ou bróculos, gengibre, sementes de chia e linhaça... será por isso que estou a cair aos cacos? Para além de não estar in quanto aos meus pequenos almoços sem graça, parece que estou a ficar fraquita. Era giro pôr-me aqui a armar que tomei um iogurte com granola XPTO e sementes disto e daquilo, ein?

Alguém que tome esses batidos pode confirmar se passou ileso sem doenças nos últimos dois anos?

Já estou por tudo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A mulher aos 30

02.05.14

Cheguei aos 30 com uma convicção fortíssima que esta década seria o auge da beleza! Aos 30 já se tem (supostamente) mais maturidade que aos 20.

Apesar das primeiras rugas (são as primeiras, e até dão jeito para combater o ar de garotinha de 16 anos), a mulher aos 30 arranja sempre mãos e pés e anda com uma imagem mais cuidada.

Na faculdade nunca arranjava as mãos (nem podia porque a cada época de exames as minhas unhas eram literalmente praxadas). A mesada também era curta para os desejos de sapatos e afins. Aos 30 uma pessoa sente-se poderosa!

Mas este poder e estrelato em mim durou muito pouco...

Primeiro foi a vesícula. Sim podia queixar-me de olheiras, mas não vou ser picuinhas com isso porque para as olherias existem cremes correctores não sendo necessário qualquer bituri. Mas já que me tiraram a vecícula, podiam ter sido generosos e ter-me extraído também os 2 pneus abdominais (fiz colecção de 1 pneu por gravidez), mas não. Fiquei sem vesícula e com uma barriga maior do que a da Carolina Patrocínio no final da gravidez dela.

Apesar de ter despachado a vesícula, continuo a padecer da gastrite crónica. Assim a cada jantar fora ou de petiscada em casa sento-me à mesa como se fosse uma cartomante... cada garfada é uma cartada de adivinhação dos vómitos ou cólicas do dia seguinte. Isto aos 30 e picos... eu pensei que só aos 50, mas eu sou pessoa precoce. E se eu podia ter alterado a minha alimentação? Poder podia, mas não era a mesma coisa. Prefiro sofrer dos vómitos e cólicas do que arranjar uma depressão por falta de petiscos. Isso podia ser muito sério!

Agora nos últimos tempos tenho uma maleita nova para me entreter e pintalgar mais a minha agenda com consultas médicas e afins. Assim já tenho mais assunto para conversar com as pessoas de idade que gostam tanto de contar com todos os pormenores as últimas doenças e os médicos que vão conhecendo e os remédios...

Infelizmente não posso dizer que a nova maleita tenha charme. Podia ter um   glamour e ser uma doença que me obrigasse até a ir além fronteiras procurar médicos em países super desenvolvidos e aproveitar para fazer umas compras nessas viagens. Mas não!

São só JOANETES!

Ena que nome fantástico para pronunciar... hoje estou mesmo mal dos meus JOANETES!

Joanetes lembra-me BATANETES e o Joan o Parvo do Auto da Barca...

Ter joanetes para além de ser feio, ter nome feio, magoa que se farta.

Ok há doenças mais dolorosas e graves, mas ter joanetes e andar de saltos altos é como passar o dia a andar de joelhos em Fátima a pagar promessas.

Se eu fosse uma pessoa para lá de um 1,75 metro de altura, optava pelos sapatos rasos... mas com 1,53 não tenho como arrasar numa reunião de sabrinas se as pessoas nem me vêem entrar! Podia falar alto, mas iam procurar-me debaixo da mesa ou pedir um banquinho para eu me sentar parecido aqueles dos miúdos no cinema.

Daqui a uns tempos se calhar começo a rejeitar as lentes de contacto e passo a andar rasteira e de óculos. Agora é cruzar os braços e ficar à espera da próxima maleita.  Nessa altura então já nem me vou precupar com correctores de olheiras e a pança de estimação.
Só vejo duas alternativas:

1- Bebo um vodka Corpos Danone e grito que uma pessoa tem que assumir o seu eu.

2- Ou fujo para o Brasil para me internar numa clínica de cirugia estética (ahh e ortopédica também, já me esquecia dos joanetes) para fazer uma revisão geral).

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Virus

29.04.14

Na semana passada recebi um email da escola alertando para casos de gastroentrite. Naturalmente que o Francisco vomitou toda a noite, confirmando o aviso. Prefiro mil vezes limpar ranhos do que vomitado (e as crianças têm cá um jeitinho e cuidado para não vomitarem camas inteiras, sofás e tapetes como um elefante dentro de uma loja Vista Alegre).

Entretanto ontem o Francisco cantarolava pela casa... não mi tóca.... não quero sábê.... não mi tóca!

Questionado sobre onde teria aprendido a música do Anselmo Ralph, responde todo contente que tinha espiado umas coleguinhas da escola a cantar a canção.

Estranho não ter recebido também um email sobre este vírus do Anselmo Ralph... é que a música primeiro estranha-se mas depois entranha-se e hoje passo o dia inteiro com a letra na cabeça e vontade de abanar a anca.

Ainda bem que só apanhei o vírus do Anselmo e não o da gastro (assim se mantenha).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ironias

25.03.14

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sol, mar e nós assim esparramadinhos a descansar dos mergulhos e da "canseira" dos almoços e jantares!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Post(e)!!!

22.03.14


O que eu adoro piadinhas secas!!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

O mais novo é o herdeiro das roupas dos mais velhos. Podia ter graça se pensarmos que a moda é tendencialmente cíclica, no entanto nada volta a estar na moda em menos de 10 anos. Em pequeno o mais novo tem sorte se a Mãe gostar de apostar no matchy matchy entre os irmãos, sendo aliás essa a sua única hipótese de estrear roupa nova. No entanto, assim que se abandona a moda dos vestidos de igual na adolescência, a única escapatória do mais novo será a de assaltar os roupeiros dos mais velhos em busca de roupas novas, assumindo na pele as consequências se for descoberto. Muitas vezes os irmãos resolvem estes conflitos tal qual os presidiários companheiros de cela.

 

O mais novo é tendencialmente o filho "palhaço", aquele que gosta de contar as piadas e quase nunca é levado a sério. Todos admiram o seu sentido de humor e input para a descontracção e bom ambiente familiar, mas isso impede-o muitas vezes de ser considerado quanto aos pareceres que emite.

 

O "caçula" é o mais guloso e o menos esquisito com as comidas, aprendendo a provar um bocadinho de todos e a perceber que já ninguém lhe dá muita atenção se fizer birra que não gosta.

 

O mais novo normalmente resmunga quando os mais velhos começam a sair à noite ou já não passam férias em família, resignando-se por ter de ficar só com a companhia dos pais sem ninguém para embirrar. No entanto, pouco tempo depois são-lhe deferidos com maior celeridade os pedidos de saída, aproveitando-se do precedente dos mais velhos.

 

O mais novo gosta de receber mimos e rapidamente aprende a dinâmica de troca de miminhos para satisfação de alguns dos seus caprichos. O mais novo é normalmente aquele que consegue convencer os pais a ter um gato ou um cão após anos de luta dos mais velhos para o efeito. Basta-lhe uma expressão de olhinhos de gato das botas:

 

O mais novo é aquele que melhor desenvolve a técnica de pedinchar algo aos pais, sendo muitas vezes o escolhido no concílio dos irmãos como o peão de batalha que irá ao campo dos pais apresentar a proposta dos manos.

 

O mais novo é o mais fofinho.

 

O mais novo tem sempre o pior lugar no carro, nunca podendo reivindicar um lugar à janela. O lugar do mais novo será o do meio, apesar do argumento de não ser o filho do meio.

 

O mais novo gosta de pensar que se pode "colar" às saídas dos mais velhos, sendo muitas vezes enviado pelos pais como o elemento "empata" saídas dos mais velhos.

 

O mais novo é obrigado a assistir a filmes com legendas quando é o único que ainda não sabe ler.

 

O mais novo quando cresce merecia ter equivalência de um recruta.

 

Aqui vos deixo com uma foto do Manel... com um babete herdado por ser o primo mais novo, apesar de estar bordado com o nome do Tiago... para andar por casa serve lindamente! Ser o mais novo é muito disto!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A versão real:

 

O Maridão avisa:

- Francisco afasta-te. Francisco chega-te para trás senão vais cair dentro da piscina! Francisco sai imediatamente da piscina! Vês? Estás todo molhado

O Francisco sai imediatamente da piscina das crianças completamente encharcado e repete mil vezes desculpa até entrar na banheira.

 

A versão do relato feito pelo Kiko à Avó:

 

- Ohhh Francisco então e a água não  estava fria? - Pergunta-lhe a Avó preocupada.

O Francisco com um ar despreocupado na cozinha enquanto o Pai assiste ao futebol na sala, responde:

- A água estava óptima Avó. Até aproveitei e nadei um bocadinho!

 

Aqui fica uma imagem do Francisco no Verão passado, piscando o olho à malandro como só ele faz!

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 anos

11.03.14
Chego à escola e a minha querida sobrinha Inês pula em direcção ao meu pescoço para me dar um abraço e confirmar se hoje é contemplada por uma boleia.

De seguida inspecciona-me da cabeça aos pés e exclama;
- Tens os olhos pintados Tia! Gosto da tua camisa e dos teus sapatos.

Enquanto me certifico com a Educadora se o Francisco se portou bem, sinto os dedinhos da Inês nos meus pés... Confirmando se usava meias e a experimentar o toque do verniz dos sapatos. Disfarço, achando graça aos pormenores desta pequena amostra de género feminino.

No carro a Inês zanga-se com o Francisco e adverte-o com tom sério:
- Pronto, assim já não vou casar contigo! Vou casar só com o meu Pai!

Ao jantar o Francisco confidencia-me que quer casar com a Coleguinha J..
Não satisfeito pelo plano B arquitectado informa-me (como quem me dá um murro no estômago) que a J. é a sua namorada.
Não me contive e repeti em voz alta... Namorada?!
- Sim Mãe, lá na escola mudamos juntos as fraldas dos bebes. E no ginásio fizemos um par no judo.
Ok pensei eu para mim, estás autorizado a mudar fraldas e treinar judo com a J.... E mais nada!!! Mai nada!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Assaltos

07.03.14

Partiram o vidro do carro da minha irmã mais velha e levaram-lhe a carteira = Prejuízos e chatices inesperadas

 

Acendeu-me uma luz do painel do carro. Carro na oficina e a maleita será na bomba do motor que o faz perder potência. Informam-me sobre o orçamento de reparação e sinto-me a ser imediatamente roubada por esticão. Ainda proponho ao Maridão não reparar o carro, afinal de contas apenas se perdia potência no motor e assim até podíamos poupar forçosamente algum gasóleo, mas a proposta não mereceu concordância = Prejuízos superiores aos de um furto de carteira e chatices inesperadas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Questões de Autoridade

- Mamã quem manda cá em casa é o Jesus porque Ele é que é o mais velho!

 

Jogo de Cintura

Final do dia e de escutar mais de 100 vezes a palavra Mamã, digo em desespero:

- Francisco, vamos fazer um jogo, até eu dizer não podes dizer mais a palavra Mamã.

Em menos de 30 segundos o Francisco responde:

- Mónica podes por favor dar-me o ipad?

 

A minha Mãe é a Super Mulher e eu sou um Graxas

- Mamã tu sabes dizer tantas coisas em inglês. Até sabes como se diz cuspir em inglês. Sabes mais do que a minha professora de inglês.

Nota - A professora de inglês do Kiko é natural do Reino Unido e o verbo cuspir não deverá naturalmente constar do programa.

 

O Macaco das Ciências da Vida (conversas matinais no carro a caminho da Escola)

- Mamã quem é que nasceu primeiro?

- Eu ou o Papá?

- Não Mãe, a primeira pessoa do mundo.

- Foi o Adão.

- Como é que sabes Mãe? Já eras nascida?

- Li num livro filho.

- Como nasceu o Adão Mãe?

Num suspiro decidi optar por um mix biblico com teoria de evolução e respondi:

- Era muito parecido com um macaco o Adão.

- Mamã então eu também já fui macaco?

- Macaco não foste, mas és um filósofo macaco.

 

- Mamã os dinossauros ja não existem sabias? Morreram há muitos anos disse-me a Daniela. Existiam dinossauros quando eu tinha 1 ano? E no tempo da tua Avó Augusta?

 

O Polícia da Moda

Chego à escola ao final da tarde, vestindo um colete de pelo e o Francisco aponta para mim em frente aos amigos e diz:

- Mamã estás o máximo! Pareces mesmo o Pai dos Croods (ver foto infra)

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma regra de ouro:

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D