Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O relatório

06.03.14

Ontem li um relatório sobre o desenvolvimento do Manel.

 

Os relatórios são sempre naturalmente objectivos e sintéticos. O relatório refere-se ao Manuel e tinha como finalidade cristalizar àquela data as evoluções e as competências adquiridas e estabelecer novos objectivos.

 

É sempre bom pensar em novos objectivos mas ler a frio os apontamentos de incapacidades, dificuldades, lacunas, fraquezas, falhas de aquisições é como colocar desde logo o dedo na ferida, antes de nos concentrarmos em sará-la.

 

Todos os dias lido naturalmente com esses handicaps e consigo ser feliz. Mas ler tudo resumido num par de folhas encolheu-me o coração a cada saltar de parágrafo. Tudo o que está escrito é a mais pura e crua verdade, que nem desconhecia mas simplesmente não encarava de forma tão objectiva.

 

O Manel tem feito progressos e sem dúvida que o seu desenvolvimento até supera as expectativas de quem analisa a sua ressonância cerebral tão evidenciada de inúmeros tumores.

 

Mas há dias em que o coração se encolhe e quase se cega perante os pequenos milagres. São os dias em que lidamos com os exames que chapam a preto e branco as deficiências, os relatórios que apontam as incapacidades (apesar de no final referir evolução positiva e reforçar a aposta na terapia).

 

Nestes dias apetece abrir a janela e deixar voar os papeis com o vento, como quem quer afastar os problemas e não ter de se importar em ter forças e coragem para lidar com as objectividades mais crueis da vida.

 

Talvez abra a janela, não para fazer voar os papeis mas apenas vaguear ideias. Já me conheço. Hoje sinto-me mais vulnerável, mas estes dias são necessários e ligam-me à terra (e ao céu nas orações), como um respirar fundo antes de mergulhar nos dias que se seguem.

 

Até amanhã!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Joana a 07.03.2014 às 15:39

Foca-te nos progressos, o resto...é o futuro que ninguem sabe.
Fico a torcer por vós.
Beijinho
Sem imagem de perfil

De Filipa Santos a 07.03.2014 às 17:35

Querida Mónica,

Posso imaginar só muito vagamente aquilo que sentes.
E, apesar de haver dias em que a objectividade dos factos é esmagadora, arrasadora, tenho-me apercebido, ao acompanhar o teu blogue, que os momentos de sorrisos e risos, de conquistas e partilhas, de alegria e felicidade vencem os tais dias maus.
Desejo-vos muita força e muita esperança para que os pequenos e grandes milagres vão acontecendo.

Beijinhos,

Filipa Reis Santos

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D