Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Na contingência da antecipação da cirurgia do Manel, improviso um jantar familiar em casa para tentar descomprimir as incertezas e melhor digerir a espera em companhia.

Pouco prudente e iluminada, optei por encomendar comida indiana e tomar um comprimidinho de protecção gástrica convencida que o mesmo me ajudaria a passar ilesa nessa batalha gastronómica, saudosista da minha vesícula que já não mora em mim.

O forte tempero que decidi dar à minha noite de sexta feira aliado à ansiedade por qualquer chamada de check in no Hospital de São Francisco cozinharam-me um fim de semana verdadeiramente bombástico.

Sábado à noite, fui levada pelo Maridão para a urgência da CUF. Esperei, esperei e continuei a esperar, com sobressalto a cada toque das senhas, rosnando quando via alguém entrar com aspecto clinicamente mais saudável que o meu. Nestas circunstâncias, e apesar da fraqueza, apodera-se de mim o que há de mais ruim. Não obstante chegar ali por culpa própria e não vítima de qualquer maleita alheia à minha vontade, sinto-me no direito de ser imediatamente atendida e posta a soro, porque aguentar uma gastroentrite em apenas metro e meio de gente (de vesícula amputada), deveria dar direito a entrada imediata sem parar na casa partida.

Que infelicidade e fraqueza a minha, o meu Cunhado também abusou da especialidade Goense (tanto ou mais que eu), mas tem cerca de metro e oitenta de altura que revestem a sua vesícula, pelo que se aguentou “como gente grande”.

A Médica, perspicaz, na triagem, não esteve para grandes conversas e topou logo a cena:

Mulher de 32 anos, com gastrite crónica, sem vesícula, em estado de ansiedade, ingeriu comida indiana (como se eu me tivesse deliberadamente intoxicado ou drogado!). Dirigiu-me então aquele olhar de quem abana a cabeça a uma menina mal comportada, passando-me nessa expressão um atestado de estupidez e ordem para ficar num cantinho a soro, de castigo pelo meu crime alimentar.

Era uma e meia da manhã e o Maridão, sem me condenar pelo disparate, dá-me amorosamente a mão no regresso a casa para me reconfortar da espera e reprimenda médica, apenas referindo em tom paternal “tens que ter mais cuidado”.  Enquanto me lembrar desta, descansa que vou ter mais cuidado para não passarmos o serão de Sábado na urgência… até ouvi dizer que há sítios tão ou mais apinhados de gente com melhor disposição e aspecto mais saudável.

No dia seguinte, a Mamã faz-me canjinha e felizmente ninguém chama este caco para o Hospital.

Bato 3 vezes com a mão no peito assumindo a culpa do disparate, tendo já sofrido a penitência nos efeitos secundários.

Mas deste  breve episódio indiano na minha vida é possível retirar alguma boa moral (de notar que apenas hoje sou capaz de tal exercício, porque no Sábado só conseguia retirar de mim vomitados e afins):

Nos próximos dias a comida do Hospital até me vai saber a Pato!  Irra!

Autoria e outros dados (tags, etc)


10 comentários

Sem imagem de perfil

De cristina de sousa a 21.10.2013 às 18:54

Monica,


Agora ja sabes, se tivesses comido um cozido ou uma feijoada nada disto tinha sucedido. ( lol)

beijos e rápidas melhores

Cristina

Imagem de perfil

De Monica a 22.10.2013 às 16:40

adoro o teu sentido de humor! tenho de facto de apostar na feijoada como suplente do indiano.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2013 às 20:58

As melhoras Monica. Mas se te sobe bem...esta perdoado o mal que te fez. Bjs
Imagem de perfil

De Monica a 22.10.2013 às 16:40

soube mesmo bem, ao menos isso!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.10.2013 às 21:00

Monica pelo menos sobe bem? Sim esta perdoado o mal que te fez :) bjs
Sem imagem de perfil

De Carla Santos a 21.10.2013 às 22:40


As melhoras Mónica... Um beijinho :)
Imagem de perfil

De Monica a 22.10.2013 às 16:40

muito obrigada! um grande beijinho
Sem imagem de perfil

De Alexandra a 22.10.2013 às 00:15

Este blog dava um filme e é muito melhor do que muito livro que anda por aí. O que eu já chorei e ri com este blog!!!
Imagem de perfil

De Monica a 22.10.2013 às 16:41

isto é a minha vida... sorrisos e lágrimas! beijinhos
Sem imagem de perfil

De Cláudia Duarte a 24.10.2013 às 00:07

a sério...! :-)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D