Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O ano de 2013 deixou recordações tristes de muitos momentos de aflição e angústia. Mas em certos intervalos de dor foi possível sorrir e até, inesperadamente, mudar rumos da minha vida.

 

Por vezes são mesmo os piores motivos que nos obrigam a mudar e a termos a certeza que afinal ainda somos capazes de controlar uma parte dos nossos dias e dos caminhos que nos são concedidos na vida como opção, como excepção dos outros que nos são impostos sem escolhas e somos forçados a aceitar sem que os tivéssemos encomendado ou até antecipado.

 

Não fui mais feliz em 2013, mas foi mais fácil encontrar a felicidade. Deixei de ser tão exigente e até um dia de rotina pode afinal ser deliciosamente sinal de que está tudo em modo normal e sem alarme. Já não tenho vontade de chorar todos os dias.

 

Recordo-me das melhoras que antecederam as altas dos internamentos (foram mais de dois meses de hospital, intervalados durante o ano). Das idas até Fátima para suplicar ou para dar Graças. Dos risos dos meus filhotes cruzados com os dos primos e amigos. Das férias tão merecidas. O gosto das farturas e do algodão doce. Dos poucos mas merecidos brindes com o Maridão.

 

E a vida continua... e neste ano novo espero continuar a desfrutar do tempo que agora tenho para ir buscar o Francisco à escola (esperando que em Fevereiro o Manel se junte na aventura com o maior sucesso) dar banho às crias e assim os ver crescer todos os dias mais um bocadinho diante dos meus olhos e na partilha das nossas brincadeiras. Sabe bem ter todas as férias ainda por planear e gozar e continuar a ser descansadamente feliz no ritmo do meu estaminé nesses entretantos. Continuar nestes caminhos da minha "Marginal" e das vistas da nossa casa que todos os dias me oferecem o mar.

 

Motivada para este ano novo, recordo aqui convosco algumas das minhas melhores memórias de 2013:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D