Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Pai Nosso,

 

É-me tão difícil entregar-Te as minhas angústias e o meu cansaço.

 

Quero acreditar que existes, que Te adoro, mas deveria então saber confiar em Ti como um filho pequeno que dá a mão ao Pai para se sentir seguro, aconchegado e apenas isso lhe basta.

 

É fácil aderir em tese aos teus princípios de amor, pois em escritos tudo parece certo e belo.

 

Mas quando a vida segue em movimento calmo e não pára nos livros, tantas vezes creio ser eu no rumo de tudo, reconhecendo-Te pouco nessa rotina suave que me leva a esquecer-me de Ti e a nem falar contigo. Se aos meus olhos tudo parece bem, quase não me socorro de Ti e não rezo o quanto gosto de Ti.

 

Se tudo se agita, revolto-me, peço perdão, suplico e não consigo gerir bem a demora no atendimento dos meus pedidos. Impaciente, desesperada, não consigo confiar na mensagem de não ter medo. Muitas vezes tenho mesmo medo de não estares aí  e nem me dou conta que posso estar no teu colo, como na história das pegadas na areia.

 

Não entendo porque a vida às vezes me parece uma prova de força desleal ao meu tamanho e duvido que Te queira entregar a parte difícil, com medo que o teste fique afinal em branco.

 

Sinto-me então como uma adolescente que desafia o Pai e discute, como se achasse que tem razão, falando tão alto que nem dá hipótese para se escutar mais nada para além de si mesma.

 

Invejo quem tem uma fé segura, quem confia sem tantas reservas, é capaz de Te ver todos os dias.

 

 Os meus filhos consigo amar, sentir todos os dias que os adoro, que me guiam a vida em objectivos de amor puro, fácil que não amua ou se abala com qualquer decepção ou prova difícil. Posso superar qualquer internamento, falta de sono ou forças, desde que esteja ao lado deles para os proteger e mimar. Neles consigo ter a esperança de um amor infinito, que não passa por estados de espírito por ser cada vez mais sedimentado e alimentado.

 

Pai Nosso, espero sinceramente que estejas no coração do Francisco e do Manel para receberes um pouco desse meu amor sincero e incondicional.

 

Espero a passo e passo conseguir ver-Te noutros corações e que me vejas com o mesmo amor que eu tenho pelo Francisco e pelo Manel.

 

Começo a não conseguir ignorar que existes, que me deixas mensagens, mas quero ser capaz de Te amar até ao Céu e confiar.

 

Amen

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 06.11.2013 às 22:04

Como penso compreender!!!!!
Sem imagem de perfil

De Carolina a 06.11.2013 às 22:08

Um dia mais tarde, qd releres o que escreveste, vais perceber que esse Amor está já contigo, essa fé, essa confiança, estão todas aí. Não és é santa, o que é uma história completamente diferente. :) gd bjs minha querida
Imagem de perfil

De Monica a 07.11.2013 às 22:34

sim... para lá de longe de ser Santa!
Por acaso já pensei como será ler estes posts daqui a uns anos...
bjs
Sem imagem de perfil

De Maria Joao Fonseca a 07.11.2013 às 23:21

A fe esta no teu amor incondicional pelos teus filhos. Na forca que te mantem ai firme apesar das duvidas e fraquesas. Ele esta contigo em todo esse teu amor
Sem imagem de perfil

De aparecidomateus@hotmail.com a 21.09.2014 às 02:32

Paroquia são José operário

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D